24 de ago de 2011

Doutrina dos Espíritos: Primórdios na América. Resumo - 02


A história do primitivismo espírita nós trás constantemente os fatos ocorridos em Hydesville[1] na casa das irmãs Fox. No entanto, cabe-nos a necessidade de ressaltar que muito antes destes fatos, outras manifestações ocorreram em solo Americano. 

Da primeira metade do Século XIX, temos registros e publicações históricas que nos mostram que no Novo Mundo, houve mais de 60[2] casos de manifestações espirituais por meio dos recém iniciados fenômenos materiais[3]. Estas comunicações por sua vez tiveram uma grande abrangência dentre homens considerados de caráter pela sociedade da época. Juízes[4], filântropos, Reverendos de Igrejas como os Quakers e os Shakers, livres pensadores e tantos outros.

Como exemplo destas manifestações, podemos mencionar o Sr. Edward Irving da comunidade dos Shakers, que levou para dentro de sua comunidade religiosa a comunicação com a espiritualidade. Tais fenômenos, após várias comprovações, tiveram no Sr. Irving a sua proteção, sendo ele próprio o principal médium de manifestações materiais daquela comunidade. 

Foi por meio de Edward Irving, que após o ano de 1830 que as pessoas começaram a ser esclarecidas[5] com sua mediunidade. Em um dos vários registros publicados[6] nos jornais da época, temos as seguintes revelações:

Sons rápidos, queixosos, e inteligíveis, diz a testemunha. “havia uma força e um som cheio”, diz uma outra, “de que pareciam incapazes os delicados órgãos femininos”. “Rebentavam com assombro e terrível fragor”, diz uma terceira. 

Além das testemunhas acima, muitos ficavam fortemente impressionados com aqueles sons. O próprio Sr. Irving (médium) escreve dizendo:

 “Há na voz um poder de impressionar o coração e dominar o Espírito de maneira que jamais senti. Há uma cadência, uma majestade e uma constante grandeza que jamais ouvi falar de coisa semelhante. É muito parecido com os mais simples e os mais antigos cantos no serviço da cadetral de tal modo que cheguei a pensar que aqueles cantos, cuja reminiscência pode chegar a Ambrósio, são inspiradas preces da Igreja primitiva[7]. (grifo nosso).

Tantos outros nomes foram registrados pela história nestes primeiros dias do Espiritismo. Não só médiuns como as senhoras Hayden[8] e Emma Britten[9] que divulgaram aquilo que viria a ser a Doutrina Espírita pelos Estados Unidos e Inglaterra a fora com suas sessões públicas, sendo admiradas por filântropos[10], livres pensadores e também homens de fé que procuravam tais fenômenos em busca de suas comprovações. 

Assim se fez o iniciar os primeiros dias do espiritismo. Ainda com poucos conhecimentos, as criaturas começavam a se comunicar com os muitos planos da Casa do Pai, porém, ainda envoltos de preconceitos, egoísmos, vaidades e arrogância intelectual. 

Mais a frente, graças às comprovações de homens como Willian Crookes[11], novas descobertas corroboraram ainda mais para com as veracidades das manifestações. Colocando em definitivo a humanidade de frente com estas verdades.

Eram Chegados os tempos! A fé com a razão começava a firmar-se[12] ante as criaturas.

Jivago Dias Amboni


[1] Estado de Nova York. Ficou comprovado na história as manifestações materiais que ocorriam em virtude da mediunidade das irmãs da família Fox, em especial Kate, a irmã menor.
[2] Registros feitos pelo pesquisador e escritor Arthur Conan Doyle.
[3] Iniciou-se com batidas em mesas, cadeiras, arranhões em paredes e portas. Após este primeiro desenvolvimento, firmou-se as batidas nas letras do alfabeto que eram colocadas sob a mesa (longe do médium) formando-se assim as palavras.
[4] Juiz do Condado de New York, John W. Edmonds, manifestando a veracidade dos fatos inclusive por meio dos principais jornais da época (New York Courier).
[5] Consultas mediante alfabeto colocado sob a mesa.
[6] E muitos foram registrados inúmeras vezes nas revistas espiritualistas que começaram a aparecer na época, bem como em jornais de renome e periódicos não espiritualistas.
[7] História do Espiritismo, p.49, ed. 2011.
[8] Realizou sessões pela Inglaterra
[9] Viajou pelos Estados Unidos em sessões públicas para comprovar as veracidades das comunicações. Escreveu vários livros publicados a época e que ficaram muito conhecidos. Dentre os 03 principais encontramos:  Modern American Espiritualism, Ninetrrnth Century Miracles, Faiths, facts, and frauds of Religions History.
[10] Sr. Cown (também um pensador independente).
[11] Cientista da Acadêmia Real Inglesa. Eminente pesquisador que comprovou a existência de espíritos após medir e pesar o espírito de Kate King.
[12] Allan Kardec. Derradeiro pesquisador do Espiritismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário