13 de mai de 2012

Espíritos Protetores

Nas tradições de todos os tempos, desde seus primórdios, até a data atual, estamos sempre em contato com as revelações, que em seus vários registros, nos demonstram a existência e o auxílio dos chamados, Anjos.

Mas o que seriam os Anjos? E qual sua diferença para com os Espíritos de Luz (protetores) ensinados e comprovados pela revelação Espírita? Em suma, falamos dos mesmos seres, Espíritos evoluídos (em algum momento de sua jornada foram Homens), que se utilizando de seu livre-arbítrio ascenderam nas escalas evolutivas, (naturais aos espíritos em seu processo de evolução), e que por isso mesmo, tornaram-se mensageiros do Cristo, ou, Anjos (etimologicamente a palavra anjo vem do Grego, e quer dizer mensageiros).

No Livro dos Espíritos, Allan Kardec, questiona na pergunta de número 128 sobre a categoria e a natureza destes Seres.

 “Os seres que chamamos de anjos, arcanjos, serafins, formam uma categoria especial de natureza diferente dos outros Espíritos?”.

E os Espíritos que iniciavam a Terceira Revelação na Terra respondem:

“Não; esses são os Espíritos puros; os que se acham no mais alto grau da escala e reúnem todas as perfeições”

E continua o codificador em seus questionamentos.

“Há Espíritos que se ligam a um indivíduo em particular para o proteger?”
“Sim, o irmão espiritual; é o que chamais o bom Espírito ou o bom gênio”, (q. 489 L.E).

“Que se deve entender por anjo guardião?”
“O Espírito protetor de uma ordem elevada” (q. 490 L.E).

Não que formem a mais alta escala da evolução espiritual, mas são aqueles que (no passado, como espíritos imortais) revestiram a carne como homens, e que hoje ocupam um alto grau em virtude da escala moral que atingiram dentro de seus merecimentos. Cabe salientar que como todos os seres da criação, nasceram simples e ignorantes, estiveram em várias reencarnações, mas, sabendo utilizar seu livre-arbítrio conquistaram os atuais estágios de evolução em que se encontram.

Nos registros da História, temos a presença destes Espíritos superiores comunicando-se com os Homens. Com os apóstolos do Cristo (dos vários momentos podemos citar o Pentecostes), com Maomé ao refugiar-se no deserto e receber a visita do “Anjo” Gabriel, que lhe dita o Alcorão, com Thomas de Aquino, Francisco de Assis, Paulo de Tarso, os Profetas de Israel (em suas inspirações), com Pedro o apóstolo, Dante Alighieri, Joana D’Arc, Irmãs Fox, Chico Xavier, Divaldo Pereira Franco e tantos outros, que com suas mediunidades afloradas e bem trabalhadas, receberam e recebem os chamados Anjos, ou espíritos protetores, para guiar a Humanidade.

Em suma são estes, os espíritos bem fazejos como Emmanuel, Joana D’ Angelis, André Luiz e a plêiade do Espírito Verdade, que vêm e vieram ao longo dos Milênios se comunicar com nós outros. Dependendo do tempo histórico e do alcance intelectual da humanidade, deixaram determinadas mensagens. Revestem-se das lições e das culturas ao qual o médium, (Profetas, Pítons, Sibilas, Druidas, “Feiticeiros e Bruxas”) esta inserido, revestem-se desta ou daquela forma fluídica, para que se faça a comunicação.

Pois são estas as informações do mais alto, são estas as informações prometidas pelo Cristo, ao ensinar para seus Apóstolos que rogaria ao Pai o Consolador prometido, para que pudesse revelar coisas que Ele ainda não podia dizer.

José Reis Chaves, em seu livro Presença Espírita na Bíblia, em seu capítulo 27 (vinte e sete) nos trás a seguinte informação:

“... seguinte afirmação do Papa João Paulo II na Basílica de São Pedro, em 1983: O diálogo com os mortos não deve ser interrompido, pois, na realidade, a vida não esta limitada pelos horizontes do Mundo”.

Os Espíritos de luz, que compõem a imensa legião dos trabalhadores do Cristo na Terra, vêm até nós desde os tempos idos do Planeta. A nomenclatura de Anjos, Mensageiros, Mentores Espirituais ou Demônios pouco importa (“... já que a palavra, de acordo com a sua etimologia grega “daimones” significa nos originais bíblicos, espíritos humanos”), (Chaves, p. 125) Cabe a nós entende-los em suas revelações, e buscar a mudança.

Que assim seja.

Jivago Dias Amboni – Integrante do Movimento Espírita Catarinense e do Centro Espírita Circulo da Luz.

2 comentários:

  1. Lindo ensinamneto, parabéns!
    Cito que "Todos temos, ligados a nós, desde o nosso nascimento, um Espírito bom, que nos tomou sob a sua proteção." (O Evangelho Segundo o Espititismo Cap. XXVIII, 11)

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde! Teu blog é maravilhoso! Gostoe me identifico com a Doutrina Espírita! Acredito em Anjos! Falo com o meu, peço para que sempre esteja me protegendo e me orientando.Linkei teu blog ao meu site.Grata por compartilhar conosco tão sábias palavras.

    ResponderExcluir